moda e economia criativa

Qual é a importância da relação entre moda e economia criativa?

Tempo de leitura: 6 min

A economia criativa tem mostrado, cada vez mais, a sua importância e expandido a sua participação na economia mundial. E como não poderia ser diferente, vemos que a relação entre moda e economia criativa está cada vez mais forte e promissora.

Moda e economia criativa estão diretamente ligadas, visto que esse modo de pensar e gerir um negócio tem perfeita sintonia com a indústria têxtil e com a criatividade e a inovação que existem nesse mercado.

Com isso, torna-se fundamental entendermos a tamanha importância da relação entre elas, como essa relação se reflete nos negócios e como podemos juntar esse modelo econômico com a moda.

Por isso, vamos explicar, neste texto, o que é economia criativa, como ela está conectada com a moda e a importância de entender essa ligação. Está interessado? Então, venha com a gente entender mais sobre o tema.

O conceito de economia criativa

moda e economia criativa

O primeiro ponto para entendermos essa relação é compreender do que se trata a economia criativa. Para isso, vamos trazer esse conceito e como ele se aplica no planejamento e na gestão de um negócio de modo geral.

Economia criativa é a geração de valor baseada em criatividade e capital intelectual. O que move esse segmento econômico são as ideias, a capacidade de pensar e de criar de uma maneira inovadora, que sai do lugar comum e usa a criatividade para pensar conceitos de produtos e modelos de gestão que, de fato, diferenciem o seu negócio dos demais presentes no mercado.

Um negócio erguido na economia criativa costuma trazer para o consumidor, para o seu cliente, mais do que a imagem construída apenas pelo marketing. Ou seja, traz um produto e uma história é contada pela marca.

A criatividade desse modelo econômico vai além da criação de um produto, englobando uma gestão criativa e inovadora, que se diferencia das indústrias e dos negócios tradicionais. Com isso, para um negócio ser inovador e criativo, não é imprescindível que ele crie um produto que mais ninguém vende, mas, sim, que ele tenha um modo diferente de pensar esse negócio, seja na gestão, seja na geração de valor para os seus clientes, seja na história que a marca conta.

A moda e a economia criativa

Diversos setores fazem parte da economia criativa, como: tecnologia, cultura, mídia, consumo e moda. Quando pensamos de maneira mais específica sobre a moda e a economia criativa, podemos perceber o quanto esse é um setor promissor dentro desse modelo econômico. Se pensarmos a moda de uma maneira ampla, percebemos que ela é uma forma de expressão cultural e traz consigo a criatividade.

Por meio desse segmento, podemos exprimir conceitos, desejos e posicionamentos. A indústria têxtil tem um papel muito importante na expressão dos desejos, das personalidades e dos estilos das pessoas. E pensar o negócio de uma maneira criativa pode ser uma excelente forma de alcançar os seus clientes.

Além de ser uma das tendências da indústria têxtil, esse modelo de negócio pode trazer benefícios financeiros, reduzir custos e aumentar a geração de valor da empresa. Vemos, cada vez mais, que a criatividade e o lucro — a geração de valor — não precisam estar separados.

Atualmente, os negócios que são criativos e que buscam fugir do lugar comum são os que mais chamam a atenção dos clientes e de investidores. No setor da moda, é possível encontrar cada vez mais empresas que fizeram da criatividade a marca dos seus negócios de sucesso.

A expansão do setor

moda e economia criativa

A economia criativa proporciona uma expansão desse setor, permitindo e estimulando o surgimento de novas marcas e produtos. Ela estimula a abertura da nossa mente para pensarmos de maneira criativa e encontrarmos soluções para atender às necessidades dos mais diversos segmentos e entender a quais nichos podemos atender, do que essas pessoas precisam e como a sua marca pode se diferenciar na hora de oferecer determinada solução ou suprir uma necessidade específica.

Essa fuga do lugar comum pode ser uma grande oportunidade para explorar novos mercados, além de estimular o surgimento e o crescimento de novos estilistas. Isso se dá porque a criatividade permite pensar novos modelos de negócios, que podem gerar valor e reduzir os custos de quem está começando.

Enfim, a economia criativa estimula o potencial de crescimento do segmento da moda, com o surgimento de novos negócios e produtos, com marcas que criam um relacionamento e uma história com os seus clientes.

A sustentabilidade

Outro aspecto da economia criativa que ajuda no crescimento do setor da moda é a sustentabilidade. É cada vez mais importante pensar em uma moda sustentável, que tenha uma produção voltada para a redução de danos e para a preservação ambiental.

E como moda, sustentabilidade e economia criativa podem se juntar e gerar valor para o negócio? A resposta é: usando a criatividade para inovar na produção, buscando soluções econômicas, novas matérias-primas e o consumo inteligente, por exemplo.

A economia criativa é uma maneira de pensar e trazer soluções personalizadas e de qualidade para os clientes, fazendo com que as marcas se destaquem e assumam posicionamentos inovadores.

A importância dessa relação

Como vimos ao longo deste artigo, a relação entre moda e economia criativa tem uma importância muito grande. Esse modelo econômico é um grande impulsionador da indústria da moda, trazendo-a para a criatividade e gerando uma grande abertura de possibilidades para serem exploradas.

Seja para as novas marcas que estão surgindo, seja para os negócios que já existem, trazer o olhar e o pensamento criativo para a criação de produtos e para a gestão da empresa é extremamente promissor. Isso porque nos permite explorar novos caminhos e segmentos e nos conectarmos de diversas maneiras com os nossos clientes, além de estimular a geração de valor e o crescimento do negócio.

Por isso é tão importante estimular a nossa criatividade e buscar sempre maneiras de inovar, seja com novos produtos, seja com os materiais utilizados, seja com os procedimentos de produção, de venda e de design, seja, até mesmo, na gestão do negócio.

Se você gostou deste artigo sobre a relação entre moda e economia criativa e deseja receber mais conteúdos como este, é só assinar a nossa newsletter e acompanhar as novidades. Esperamos por você!

MODELLE

Indústria de bojos para confecção de moda íntima, moda praia, biquini e fitness, com vendas para todo o Brasil.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Scroll Up