empreendedorismo feminino

5 desafios do empreendedorismo feminino no Brasil e como vencê-los

Tempo de leitura: 5 min

Hoje em dia, tem crescido o número de mulheres que empreendem no Brasil e você, que já tem a sua empresa própria, deve saber que é importante estimular o empreendedorismo feminino a fim de que essa atividade da mulher possa, cada vez mais, ganhar apoio e expressividade no universo dos negócios.

Sabemos que nem tudo são flores e que são inúmeros os desafios vivenciados pelas mulheres que estão empreendendo no mercado de moda, assim como em outros setores também.

Pensando nesse cenário, listamos os 5 principais desafios do empreendedorismo feminino no Brasil e vamos dar dicas de como superá-los! Continue a leitura e saiba mais.

1. O preconceito interfere na evolução do empreendedorismo feminino

As mulheres empreendedoras ainda sofrem com o preconceito por não serem enxergadas pela sociedade e, especialmente, pelos homens, como boas gestoras e administradoras de negócios.

Essa descrença em relação ao potencial feminino pode comprometer o avanço natural do empreendedorismo feminino, uma vez que representa entraves na conquista de alguns objetivos, tais como: mais respeito nas negociações, direitos iguais, confiança nas qualidades da empreendedora independente do seu gênero, linhas de crédito maiores etc.

Uma dica é não permitir que esses elementos externos abalem a estrutura da mulher empreendedora ao ponto de fazê-la diminuir o ritmo de trabalho ou até mesmo parar com o desenvolvimento de novos produtos e serviços.

2. A dupla jornada das mulheres empreendedoras é um desafio para elas

empreendedorismo feminino

As mulheres empreendedoras têm que lidar diariamente com o desafio de gerir seus próprios negócios, sua casa, seu relacionamento amoroso, a vida e educação dos filhos e ainda se apresentarem de maneira impecável em seus compromissos.

Essas múltiplas funções, por vezes, são exaustivas e, naturalmente, sobrecarregam as mulheres e, em alguns casos, atrasam e dificultam o crescimento de seus negócios.

Como sugestão para lidar com essas situações, é bom montar uma rede de apoio formada por parentes próximos, amigos e ajudantes domésticas, a fim de não esgotar as forças com questões alheias ao empreendimento.

3. A insegurança das mulheres para empreender atrapalha seus negócios

As mulheres empreendedoras são constantemente questionadas acerca da sua competência e da aptidão para levar seus empreendimentos adiante. Esse contexto acaba por abalar a segurança e a autoestima delas e a fazer com que duvidem de seus potenciais.

A insegurança resulta em medo na hora da tomada de decisões e, por vezes, faz com que o crescimento espontâneo do negócio seja atrasado em função dessas questões psicoemocionais.

Lidar com esses sentimentos nem sempre é fácil, por isso, é bom contar com uma amiga próxima ou um terapeuta para desabafar e se manter firme nos seus objetivos profissionais.

orçamento Modelle

4. O desequilíbrio entre a vida pessoal e profissional impede o crescimento

empreendedorismo feminino

Embora já tenhamos falado da dupla jornada da vida da mulher empreendedora, a sua vida pessoal precisa ter equilíbrio suficiente para que ela possa ter a mente livre para cuidar do seu crescimento profissional.

Poucas e raras são as pessoas que conseguem avançar nos negócios quando a vida particular está bagunçada ou cheia de problemas. Por esse motivo, é preciso buscar estabilidade em ambas as áreas.

Para ajudar nessa busca por harmonia, é fundamental reconhecer quando é necessário buscar ajuda e não querer lidar com todas as questões sozinha, pois uma tendência bastante feminina é achar que sempre conseguimos dar conta de tudo!

Além disso, é interessante buscar incluir, na rotina, alguma atividade de relaxamento, como yoga ou meditação, com o objetivo de equilibrar as emoções e conter o estresse.

5. A falta de conhecimento sobre seus potenciais compromete o sucesso

Especialmente no setor da moda, que é muito disputado, as estilistas sofrem ao serem testadas e questionadas e por não terem pleno conhecimento acerca de seus potenciais criativos, bem como das suas capacidades de gestão e de administração dos seus negócios.

Sendo assim, é muito relevante que a mulher empreendedora saiba exatamente quais são os seus potenciais, onde residem suas forças e onde estão localizadas suas fraquezas e dificuldades. Tudo isso que estamos abordando se refere ao autoconhecimento, sob todos os aspectos.

Esse autoconhecimento é importante porque será por meio dele que a mulher poderá aperfeiçoar o que precisa para alcançar o sucesso do seu empreendimento e persistir em desenvolver aquilo que ela sabe que é o seu diferencial no mercado.

Por esse motivo, recomendamos que a mulher empreendedora se cerque de outras mulheres empreendedoras que estão na mesma situação a fim de obter apoio e suporte sempre que preciso e, ainda, com objetivo de trocarem informações, fazerem networking e promoverem ainda mais a ampliação do empreendedorismo feminino no Brasil. Afinal, somente as próprias mulheres empreendedoras são capazes de identificar e combater os desafios e dificuldades com os quais elas têm que lidar nas suas rotinas profissionais.

Saiba que, apesar de todos os desafios, existem mulheres empreendedoras no ramo da moda do Brasil que, além de serem extremamente bem-sucedidas no que fazem, são um excelente modelo a ser seguido e fonte de inspiração para quem vai começar a empreender nesse setor tão competitivo, como o da moda.

Quem nunca ouviu falar da Patrícia Bonaldi? A estilista mineira literalmente ganhou o mundo com seus vestidos de festas bordados e cheios de lindos detalhes que tornaram sua marca um inconfundível objeto de desejo das mulheres mais fashionistas do planeta. Hoje, a PatBo está em várias lojas multimarcas espalhadas pelo Brasil, mas também nos Estados Unidos, na Europa e até no Oriente Médio!

Outra mulher incrível, digna de nota, é a Celina Hissa, a designer e fundadora da Catarina Mina, marca especializada na produção de bolsas feitas à mão, por meio de um primoroso trabalho artesanal em crochê. Suas peças delicadas e atemporais também já ultrapassaram as fronteiras e podem ser encontradas nos EUA, em algumas capitais da Europa e em todo o território nacional, é claro.

E aí? Está pronta para empreender ou dedicar mais energia para o seu negócio? Esperamos que sim!

Agora que você já sabe quais são os 5 principais desafios do empreendedorismo feminino no Brasil e como vencê-los, compartilhe este post nas suas redes sociais e ajude suas amigas com as nossas dicas!

Indústria de bojos para confecção de moda íntima, moda praia, biquini e fitness, com vendas para todo o Brasil.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Scroll Up