Tecnologia na indústria têxtil: o que o futuro reserva para esse setor?

Tecnologia na indústria têxtil: o que o futuro reserva para esse setor?

Tempo de leitura: 6 min

Sem dúvidas, a tecnologia é responsável por uma série de mudanças positivas nos mais diferentes nichos do mercado. Com a ajuda dela, diversos processos são otimizados, a produtividade ganha um aumento significativo e os erros por falha humana caem drasticamente.

Os impactos também se notam com clareza no setor têxtil, que precisa se manter inovador, sustentável e atualizado. A modernidade permite, ainda, o desenvolvimento de novas funcionalidades e materiais para atender a inúmeros tipos de público, contribuindo para que a marca surpreenda e fidelize aqueles que já são clientes por algum tempo.

Afinal de contas, considerando a competitividade do mercado da moda, dos esportes e dos acessórios, é fundamental investir em ações e instrumentos de última geração para garantir reconhecimento em meio aos concorrentes.

Quer saber mais a respeito das possibilidades que a tecnologia na indústria têxtil oferece e como anda o setor no Brasil? Então acompanhe o artigo, entenda o que está em alta no momento e descubra o que o futuro reserva para quem se interessa por este ramo, que só cresce e se torna cada vez mais próspero. Boa leitura!

O que pode virar tendência na tecnologia da indústria têxtil?

Quando se trata de indústria têxtil, um grande leque de opções se abre, desde o vestuário casual do dia a dia até uniformes, roupas para academia ou para pets e moda íntima, além de acessórios e outras utilidades.

Assegurar a continuidade e o sucesso de seu negócio depende não apenas de trazer novos modelos, cores ou texturas, mas também de apostar em tendências que façam com que eles sejam realmente diferenciados. Abaixo estão algumas que caminham para o destaque no setor. Veja.

Sustentabilidade

Tecidos sintéticos fazem parte de pesquisas recentes para alcançar melhorias na aparência e na durabilidade das roupas. Como os resultados são bastante expressivos, é provável que a busca por mais novidades acerca dessa forma de trabalho sustentável continue.

Reciclar, diminuir custos de produção e explorar técnicas que causem menos danos ao meio ambiente chamam a atenção do público para a consciência da marca.

Nanotecnologia

A nanotecnologia permite a manipulação de materiais minúsculos, com as dimensões de moléculas. Dentro da indústria têxtil, ela pode ser usada na confecção de fibras e fios, para transformar as propriedades do tecido em sua forma final.

Sua funcionalidade proporciona a criação de peças mais finas, de uma maciez incomparável, que agrada o público devido a seu caimento e estrutura. Como se não bastasse, ainda há funções térmicas, repelente, antibacteriana e de proteção ultravioleta.

Impressão 3D

Desperdiçar tecidos é um problema constante dentro desse setor. Para amenizar essa questão, a impressão 3D entra em cena e é capaz de reduzir o desperdício em até 35%.

O que antes era necessário moldar manualmente hoje pode ser feito na impressão 3D. É possível investir na prototipagem com alto nível de detalhamento, além de construir peças personalizadas e individualizadas com mais rapidez e facilidade.

O desempenho de calçados e a customização de roupas são ações facilitadas por meio dessa tecnologia, que já integra a realidade de grandes empresas como a Adidas, por exemplo.

Lavagem sem água

Sabe aquela tendência universal que nunca sai de moda, a lavagem? Pois é: ela gasta cerca de 8 mil litros de água para trabalhar em uma simples calça jeans.

orçamento ModellePowered by Rock Convert

Diante desse impasse, algumas companhias investem em tecnologias como laser e ozônio para causar o mesmo efeito (e outros mais) nas roupas, sem perder o estilo nem gerar desperdício e maus tratos ao meio ambiente.

Inteligência artificial

A inteligência artificial não tem como intenção substituir a mão de obra de profissionais, mas aperfeiçoar processos e eliminar a burocracia.

Ela pode ser empregada para explorar padrões em tecidos, inspirar peças diferenciadas que respeitem o interesse do público e pontuar tendências que ainda não estão claras no mercado, para que a empresa consiga ser pioneira em seus lançamentos.

Por que investir em recursos e parcerias de potencial?

A cabeça do consumidor muda e a exigência do mercado também. Para se manter firme na indústria têxtil, é de suma importância acompanhar essa evolução.

Com o impulso da tecnologia, inovar fica bem mais fácil. Você é capaz de prospectar uma quantidade maior de clientes, lançar mão de tendências e ser reconhecido de verdade pelo próprio trabalho.

Acima de tudo, investir em recursos e parcerias pode ser algo significativo sobretudo por conta de dois pontos em especial. Confira abaixo.

Diferenciação da concorrência

Assim como qualquer outro nicho de mercado, aqui é preciso lidar com a concorrência, normalmente bastante acirrada. Sai na frente não somente quem é dono de uma tendência, mas quem consegue sustentá-la de maneira diferente e ainda quem pode trazê-la primeiro para o guarda-roupa do público. Imagine então, neste quesito, o que a tecnologia não é capaz de fazer pela sua marca?

Mais qualidade nos produtos

Qualidade é, com toda certeza, a primeira característica que um cliente procura em um produto. Existem inúmeras maneiras de conservá-la dentro de suas atividades. Entretanto, usar a tecnologia consiste em um modo de passar um pente fino em possíveis erros, falhas e imperfeições, levando às vitrines um material impecável e surpreendente.

Como anda o setor têxtil em nosso país?

De fato, a crise econômica atingiu vários setores do mercado brasileiro. Aos poucos, porém, a indústria têxtil em especial vem mostrando uma recuperação excelente e rápida.

Em 2017, por exemplo, o aumento de vendas no varejo foi de 4%, e em 2018 cerca de 16 mil novos postos de trabalho foram gerados. As expectativas para os próximos anos são ainda melhores, por isso é essencial estar preparado.

Para reforçar tais números, vale mencionar que todas essas mudanças são provenientes da adoção da tecnologia nos processos de trabalho. Sair da crise significa criar necessidade de consumo e, com base nisso, gerar demanda e aumentar a capacidade de entrega.

Ninguém fica sem vestir roupas ou usar artigos de cama, mesa e banho e outras necessidades básicas. No entanto, é interessante ir além para trazer novidades, algo que somente a evolução tecnológica consegue proporcionar.

Como é possível perceber, a tecnologia na indústria têxtil é presença garantida no futuro do setor, e no Brasil não será diferente. Especialmente para as empresas nacionais que desejam delimitar seu espaço e não competir com nomes estrangeiros, a hora de procurar meios, parcerias e oportunidades de investimento é essa.

Gostou de saber mais sobre o assunto? Em caso de resposta positiva, aproveite para se aprofundar e descobrir cinco tendências da moda fitness 2019 para ficar de olho!

MODELLE

Indústria de bojos para confecção de moda íntima, moda praia, biquini e fitness, com vendas para todo o Brasil.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Scroll Up